* INSCRIÇÕES ENCERRADAS * RESULTADOS: FINAL DE ABRIL *

A XIX edição do curso avançado em estudos étnico-raciais – Fábrica de Ideias – ocorrerá, pela primeira vez no extremo norte do país, na cidade de Macapá/AP. Trata-se de um novo desafio desse curso avançado, que será possível graças a uma parceria entre Programa Multidisciplinar de Pós-graduação em Estudos Étnicos e Africanos da Universidade Federal da Bahia (Pósafro-UFBA), que já levou o Fábrica de Ideias a Salvador, Rio de Janeiro, São Luís e Lisboa, com o Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEd) e o Programa de Pós-Graduação em Estudos de Fronteira (PPGEF), ambos da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Se associaram a eles nessa empreitada diferentes núcleos de pesquisa dessa universidade (em especial, o Núcleo de Estudos Afrobrasileiros da UNIFAP) e da Universidade Estadual do Amapá, e os já consolidados Programa de Pós-Graduação em Antropologia da UFBA, Programa em Pós-Graduação em Ciências Sociais e o Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, ambos da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). A partir da associação desse conjunto de IES do Brasil (UFBA, UNIFAP, UEAP, UNICAMP), com o apoio da Capes e Governo do Estado do Amapá, a edição 2018 do curso se realizará entre os dias 04 e 15 de julho.

Partindo do contexto regional do Amapá na região norte do país, foi definido como tema desse ano “Territórios, Mobilidade e Fronteiras”, passando a contar como instituições apoiadoras três universidades situadas no Platô das Guianas, o Centre Nationale de Recherche Scientifique/Guyane (Guiana Francesa), a Universiteit Anton de Kom (Paramarimbo, Suriname) e a University of West Indies (Georgetown, Guiana), além do Colégio de la Frontera Norte (Tijuana/Mexico), centro de referência nos estudos sobre a fronteira México-Estados Unidos.

o curso congregará durante dez dias professores e pós-graduandos de instituições nacionais e estrangeiras em atividades intensivas que contam com seminários temáticos, discussão de projetos de pesquisa, grupos de estudo e aulas abertas ao público. Serão selecionados para participar 45 pós-graduandos (sendo 10 do estado Amapá, 10 estrangeiros, privilegiando aqueles oriundos dos países que compõem o Platô das Guianas, 5 vinculados a IES da região norte e 20 dos demais programas do país), que terão, por conta da organização, hospedagem durante os dez dias de evento, e parte da alimentação (café da manhã, almoço e dois lanches durante o dia) e transporte interno entre os espaços de atividade do curso e o hotel.

Essa experiência pretende contribuir para um aprimoramento dos debates em torno dos estudos étnico raciais dos pesquisadores envolvidos, além do desenvolvimento de seus programas de pós-graduação, possibilitando parcerias impulsionando processos de internacionalização. Nessa perspectiva, a XIX Fábrica de Ideias se pretende como um laboratório de pesquisa, que une pesquisadores em diferentes estágios da vida acadêmica, nacionais e estrangeiros, para refletir sobre possibilidades e experiências no campo da ciências humanas e sociais, sobretudo, no campo das discussões sobre mobilidade, deslocamentos, fronteiras, xenofobia, racismos, desigualdade, patrimônio e cultura.